terça-feira, 23 de novembro de 2010

16º Capítulo



Devia de ter guardado aquelas palavras para si, David virou-se num ápice e ela sabia o que tinha provocado nele. Uma chamada de atenção, ele parecia tão perdido nos seus pensamentos como ela. Rapidamente se tentou concentrar no seu joelho, disfarçava algo que comecava a tomar conta dela.

Sabia que Luiz continuava focado em si e lutava com todas as forças para não sucumbir à mistura de emoções que turbilhavam dentro do seu corpo.

David reparou como aquela bela mulher se mantinha aparentemente calma perto de si, como deixava transparecer uma ligeira atitude desprezante para consigo e tinha de lhe dar mérito por isso. Era raro hoje em dia separar o David, do David Luiz o guerreiro do Glorioso. Ficou intrigado quando se focou definitivamente na sua cara, aquela expressão deixava passar medo. A luz que entrava por ali e acariciava levemente a sua pele deixava-a com um tom divinal. Em todo o tempo que a olhou, pedia respostas através da sua Fé inabalável. Meteu uma completa estranha dentro da sua casa e no entanto sentia-se completamente confiante quanto ao seu instinto, algo lhe dizia que era assim que devia acontecer.

Dirigiu-se a ela e baixou-se perto do seu joelho. Pode reparar que o inchaço tinha diminuído, levemente tirou-lhe o gelo da mão e agarrou na sua perna.

-Deixa eu te ajudar.

Sofia estremeceu completamente quando sentiu a mão de Luiz na sua perna, o contacto entre os dois provocava nela uma reacção instintiva de contracção. Naquele momento era tudo o que podia fazer, sem permitir mais aproximações. Pode sentir a mão dele viajar um pouco pela barriga da sua perna, arrepiando-a completamente. Não podia dizer se estava a fazer aquilo propositadamente ou apenas porque estava preocupado com ela, mas não se atreveu a olhar para baixo e talvez fosse melhor assim.

-Ainda está doendo?

-Um pouco, mas está melhor.

Era melhor começar a interiorizar que fantasias e contos de fadas não existiam num mundo de loucos como este, mentiu-lhe descaradamente sem coragem de o encarar. Procurava uma saída fácil para os dois, onde não houvesse despedidas nem remorsos. Sempre tinha odiado despedidas.

-Eu acho que ainda está um pouco inch..

-Está melhor, acredita.

Desta vez David olhou-a e retirou o gelo de cima do joelho. Durante 10 segundos olharam-se, ela contou-os pesadamente. Sabia que David não acreditava nela, afinal nunca tinha sido boa em mentiras e ele começava a perceber isso.

Não reagiu à sua afirmação, não queria duvidar dela e tentou acreditar. Mas ele sabia lidar com lesões, sabia reconhecer a gravidade ou não de uma e recuperações repentinas não existiam aprendeu ele a custo próprio. Mal sonhava que Sofia também o sabia.. David devolveu-lhe o gelo e a sua mão deslizou suavemente até ao fim da sua perna. Pele macia, tentadora de mais para ele, insuportável de mais para ela. O seu coração contorcia-se inexplicavelmente sem que pudesse fazer nada, a sua preocupação para com ela era genuinamente sincera.

2 comentários:

Anônimo disse...

lindo...

quero mais...

posta mais hoje, por favor...

continua...

tou fascinada pela tua fan fic...

Anônimo disse...

Adoro a tua fic!!
Continua linda...
Passa pelo o meu blog e comenta, sff...
Link:http://xaninha--dl23.blogspot.com/