terça-feira, 12 de abril de 2011

27º Capítulo






O apito soou no estádio. David dirigia-se para o balneário com a cabeça baixa, os seus cachos pingavam repetidamente devido à enorme chuvada da 1ª parte do encontro. Sofia conseguia reparar na evidente ruga de expressão no seu rosto, algo que só se fazia notar em situações extremas. Nem o puxar de milhares de vozes o fazia subir a cabeça, nem os toques de ombro em sinal de apoio e esperança por parte dos seus colegas pareciam surtir efeito. Uma mão agarrou-lhe fortemente o braço e forçou-o a deter-se nos seus pensamentos. Era Rubem. Tinha o dever de o fazer, mas conhecia-o demasiadamente bem para lhe perguntar o que percorria a sua alma.

David agradecia eternamente a quem tinha metido aquele homem no seu caminho, seria sem dúvida alguma um companheiro para a vida. Mas não fazia intenções de lhe dizer o que quer que fosse, nem a ele nem a niguém. Piscou-lhe levemente o olho e continuou o seu caminho rumo ao balneário.
Sofia voltou a sentar-se e limpou a testa, por este andar caminhavam para um dilúvio. O seu olhar voltou a perder-se no relvado, abanou levemente a cabeça controlando a sua respiração. Aquilo estava literalmente a matá-la e pior de tudo, sabia que David também estava assim. Sentia-se suja e cobarde por não o ter conseguido enfrentar, sentia-se uma manipuladora por acidente.

David apoiava o seu queixo nas duas mãos enquanto tentava fazer um esforço para ouvir o que o seu mister dizia. A táctica estava delineada, mas certamente não se lembrava de nada. A sua cabeça estava em outro sítio. Todos se levantavam e rumavam ao túnel que dava acesso ao relvado, um companheirismo e respeito incrível reinavam naquele balneário.

-David!

-Mister.

Jesus aproximou-se lentamente de David que se encontrava ainda no seu lugar, com uma garrafa na mão e uma toalha no ombro. A posição que Jesus adoptou revelou o que pensava, era a última coisa que lhe podia acontecer naquele momento. Desempenhar o seu papel mal e desapontar a equipa tornára-se a gota de água.

-Preciso de ti ali dentro.

David encarou-o e acenou positivamente, ainda que com pouca convicção. Devia a este clube a sua vida, ainda que estivesse miserável.

10 comentários:

Renata23 :D disse...

Amoo ja tinha saudades de ler a tua fic

beijinho

ElsaNeves disse...

Ainda bem que voltaste a escrever ;)
Continua, gosto da tua fic
Beijo

sofiarc disse...

fantástico! :o
mais *.*
beijinho*

Cinefreak disse...

Muito bom! É pena é qe seja curtinho :c
Beijinho

Bárbara disse...

Que saudades que já tinha da história Sofi :)*

Curtinho mas mais um vez empolgante, só dá vontade de querer mais e mais*

Beijinhosss

Ana disse...

fantastico...

quero mais...

continua...

Matiee disse...

Já tinha saudades! *.* Está lindo! ;)

Beijinhos*

Cristina disse...

Muito bom. Desistir da tua fic jamais eu falo por mim, acho-a linda de mais para desistir dela.
Parabens e continua....Bj.

Drii disse...

Já tinha saudades de ler a tua fic! Está cada vez mais bonita, fico á espera de mais! :)
Isto chama-se talento! Estou completamente maravilhada!
Beijinhos ^^

Tânia disse...

Parabens!!
LINDO!!
desculpa nao ter comentado todos os outros capítulos mas nao tive oportunidade!

Continua

se quiseres segue tb o meu: aamizadefamosa.blogspot.com