terça-feira, 18 de janeiro de 2011

25ª Capítulo


O som de um potardo a rebentar fez com que desperta-se com um pulo enorme. Instintivamente olhou em frente e viu que as equipas tomavam já o seu lugar no campo, preparadas para dar o tudo por tudo. Ela contorceu-se imediatamente quando os seus olhos se depararam com David, tinha perdido todo o seu brilho. O seu sorriso característico desaparecera, o olhar cravado no chão enquanto ajeitava a braçadeira de capitão arrastou-lhe o coração. Viu-o olhar em volta, completamente perdido e desenquadrado, viu-o abanar a cabeça e levar a mão à testa. Não era ele.

Instintivamente Sofia levantou-se do banco e caminhou a passos largos para o relvado, foi impedida por uma mão forte que a chamou à razão.

-Onde pensa que vai Sofia? O jogo vai começar, não pode entrar em campo agora. Descontraia!

Sofia ficou longos minutos focada no seu Comandante, ela iria mesmo dar parte fraca se não a tivesse agarrado. Estava preparada para esquecer tudo e correr para David, vê-lo naquele estado estava a matá-la completamente. E talvez o pior de tudo, era que sabia ser por sua causa.

-Fonseca!

-Comandante.

-Repare no David Luiz, o miúdo não está bem. Não vejo nada quando olho para ele, nem raiva, nem garra.

Sofia fechou os olhos e encolheu-se quando ouviu estas palavras, que a trespaçaram como uma lança. Voltou a sentar-se e focou novamente o olhar em David. O Comandante tinha razão, o seu rosto não apresentava uma única expressão. Apenas se mantinha neutro, enquanto ouvia o seu nome ser aclamado de forma estrondosa.

‘Vão ser os 90 minutos mais longos da minha vida’

Viu o jogo com o coração nas mãos, literalmente. Não se podia esconder mais e ainda pedia para não ser vista mas e se..? Sim e ‘se’? Da maneira que o notava apagado, sem luz e sem o brilho de outrora não iria acabar bem. Mais tarde ou mais cedo ele ia cair no chão desamparado, a gritar de dores e aí ela teria de intervir. Seria fatal como o Destino.

Olhava para o campo com a maior das tristezas, Doia-lhe ver David assim, sem puder fazer nada. Talvez fosse melhor assim, seria apenas um jogo e ele voltaria a recuperar. A sua sede de jogar era mais forte que tudo. Tinha de ser ..

5 comentários:

Bárbara disse...

Ohh Sofi tadinho do David *.*

Ve se o homem ve a menina,sff :P
Ela tbm tá a sofrer néé?
Adorei :D
Beijinhos e continua^^

P.s: E nao se acaba assim um capitulo! LOOOOOL =)

Nii'i disse...

Gosto tanto da Rua fic...


Quero mais

Beijinho

Cat disse...

:'(
Sofia, quando é que eles fazem as pazes? Cada vez que venho ler a tua fic, fico toda deprimida :S
Beijinhos minha querida, está óptimo como sempre!

Mary disse...

Tão lindo!
Adorei!
Quero mais
Kiss

Ana disse...

quero mais...

adorei...

continua...