segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

22º Capítulo


- O seu joelho parece melhor, o inchaço diminuiu. Mas não vai poder esforçar muit..

- Eu sei disso.

-Como sabe se nem me deixou terminar a frase?

Sofia encolheu-se, sentiu que tinha falado de mais. Rapidamente arranjou uma desculpa racional o quanto possível.

- O médico referiu isso no centro.

- Ah sim, o médico.

Instalou-se um silêncio enorme naquela divisão, sentiu David recostar-se completamente no sofá. Preferiu não o encarar, apenas conseguia fazer um zapping interminável com o comando. Ouviu a sua respiração demasiado pesada, e talvez nem quizesse olhar mas teve de o fazer. Tinha adormecido: eis o erro que David nunca poderia ter cometido.

Sofia ficou longos minutos a olhá-lo, por um lado desejava que não tivesse adormecido, não lhe desse uma escapatória possível. A aparência angelical que deixava transparecer enquanto mantinha os olhos fechados apenas lhe dava vontade de ficar assim, encará-lo e receber a tranquilidade que ele lhe transmitia. Olhou para a porta e voltou a olhar para David. Apertou com força o sofá e deixou cair a cabeça, os seus olhos começavam a ficar turvos sem que pudesse fazer nada para o impedir. E ela não queria, não queria chorar por alguém que a tratou da melhor maneira possível sem pedir nada em troca. Sabia perfeitamente que iria fechar uma porta para sempre. Para sempre. Ela nunca tinha sido de dramatismos, nem se preocupava demasiadamente com o futuro. Sabia que o seu destino já estava escrito mas existiam expressões que evitava a todo o custo. Expressões como ‘para sempre’ e ‘adeus’. No entanto via-se forçada a usá-las com a única pessoa da qual nunca pensou despedir-se. Não pelo menos desta maneira.

Olhou-o mais uma vez, continuava angelicalmente imóvel. Discretamente elevou uma das suas mãos, pegou num cacho que lhe tapava um pouco da cara e desviou-o. David mexeu-se levemente e um sorriso formou-se na sua boca. Sofia deixou a sua cabeça descair um pouco para a direita, completamente arrebatada com aquela imagem. O seu polegar elevou-se, com a maior das calmas desenhou a boca de David sem lhe tocar. Aproximou o dedo apenas o suficiente para sentir o calor que emanava dos lábios. Esta seria a sua despedida.

Levantou-se do sofá e prendeu o seu olhar no vazio. Estas horas fariam parte da sua vida até morrer. Acreditou vivamente que ia revê-las nos seus sonhos todas as noites. Encaminhou-se para o hall de entrada e voltou a olhar para o sofá. Ali continuava ele, sem que aquela situação o perturba-se. Sofia viu o que parecia ser um bloco de notas em cima da mesa e dirigiu-se a ele. Escreveu 1, 2 ,3 bilhetes até lhe sair algo muito superficial, mas sentido.

‘Ele vai entender. Tem de entender ..’

O seu olhar voltou a cair sobre David, aquilo estava a matá-la. Levou uma mão à boca na tentativa de abafar o choro e encaminhou-se para a porta. Os seus dedos detiveram-se na fechadura durante logos minutos. Deitou a cabeça para trás e sem pensar duas vezes, abriu a porta e saiu. Tinha sido o final da história com o seu menino de ouro, assim pensou ela.

David acordou com a luz da televisão, não sabia quanto tempo tinha passado mas já precisava de um merecido descanso. Levemente os seus pensamentos depositaram-se sobre Sofia. Um sorriso formou-se até encontrar um pedaço de papel no braço do sofá.

‘Obrigado por tudo e por favor, promete-me que vais tentar perceber.

Até um dia.

Sofia’

David largou o papel e rapidamente pegou nas chaves e saiu de casa. Desceu as escadas o mais depressa possívél e abriu a porta do prédio sem se aperceber a quantidade de força que tinha aplicado na fechadura. Parou no meio da rua, olhou para ambos os lados mas não encontrou silhueta que queria. Baixou-se sobre os joelhos e meteu uma mão no chão. Ele não tinha feito nada de errado. Ou será que tinha? É certo que não a conhecia mas partir assim sem lhe dar um explicação ou sem se despedir? Não se conformava. Abanou a cabeça e resolveu voltar para dentro, não valia de nada procurar sem saber onde.

10 comentários:

Cat disse...

Adoro, adoro, adoro, adoro! Foi triste, mas lindo. Adorei :$
Quero mais Sofia :D
Beijinhos, Cat*

biaC disse...

aI! isto com a musica é de matar xDD

ta bem fixe, diferente, unico..
qerO mais! e quero o rencontro deles!! :D

kiSs *)

Mila disse...

Para quando o reencontro??
E como será??

Estou desejosa de ver esse capitulo.

Bjs grandes, continua
Mila

Rita (miscarúúú) disse...

ai eu quero saber o resto, o reencontro, tudo!
quero um novo captlo rapido!

bejos***

Rita (miscarúúú) disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ana disse...

quero mais...

posta mais hoje, por favor...

eles têm que se voltar a ver...

continua...

Elsa disse...

Olá Sofia:
Adoro a tua fic, é msm intensa, não sei como explicar mas gosto muito.
Posta mais rápido :)
Beijinhos.

Anônimo disse...

gosto muito desta historia.
continua

Janee disse...

*-* LINDO! escreves tão bem adorei

Mary disse...

Olá!
Li a tua fic e simplesmente ADOREI!
É cativante a forma como escreves. Prendeste-me por completo.
Quando é o novo capítulo?
Kiss